Doenças Arteriais

Aneurismas

A aorta é a maior artéria do corpo humano, originando-se no ventrículo esquerdo do coração e se estendendo até a região do umbigo, onde se divide em duas artérias chamadas de ilíacas e que levam sangue para a pelve e os membros inferiores.

O aneurisma de aorta abdominal (AAA) é uma dilatação da porção abdominal da artéria aorta.

Ocorre mais frequentemente em homens com mais de 55 anos e entre seus principais fatores de risco estão o tabagismo e a hipertensão arterial, diabetes (DM) e dislipidemias (alterações do colesterol e outras gorduras).

A maioria dos pacientes não tem sintomas, e o diagnóstico é feito por exame físico ou radiológico de rotina.

Eventualmente podem causar dores nas costas e que são interpretadas como dores da coluna vertebral.

Os demais aneurismas podem ser acompanhados periodicamente através de exames de ultrassonografia abdominal e tomografia computadorizada com contraste.

Sua principal complicação é a ruptura, que causa sangramento para dentro da cavidade abdominal, muitas vezes fatal.

Estes casos graves requerem cirurgia imediata. Estima-se que 80% dos pacientes com aneurismas de aorta abdominal rotos falecem antes de ter atendimento médico. Os 20% restantes podem ser salvos por cirurgia.

Entre os principais fatores para o desenvolvimento do aneurisma de aorta abdominal estão o tabagismo, aterosclerose, diabetes mellitus, hipertensão, idade avançada, sexo masculino e história familiar.

Os aneurismas causam sintomas normalmente quando estão muito grandes ou quando crescem em velocidade acelerada.

Esses necessitam de tratamento cirúrgico, através de cirurgia aberta ou endovascular (cateterismo).

Alguns indivíduos muito magros podem perceber que existe uma massa pulsátil, quando colocam as mãos no abdome.

Os médicos detectam essa pulsação com mais frequência, por serem treinados para isso, mas mesmo eles podem não detectar o aneurisma se o paciente for obeso.

O primeiro sintoma de um aneurisma da aorta pode surgir apenas quando ele se rompe.
A ruptura do aneurisma abdominal é um quadro muito grave e costuma evoluir com a tríade de massa abdominal pulsátil, hipotensão e dor abdominal de início súbito.

Ela pode evoluir rapidamente para morte súbita.

Isso faz com que o aneurisma da aorta seja considerado uma doença silenciosa, e é importante que se faça o diagnóstico quando ainda não há sintomas.

O diagnóstico do aneurisma da aorta abdominal é suspeitado com base no exame fésico e história clínica do paciente.

A confirmação é feita com ultra-sonografia do abdome, tomografia computadorizada ou ressonãncia magnética.
Geralmente o aneurisma é diagnosticado em pacientes assintomáticos, porém pode ser diagnosticado em pacientes com ruptura do aneurisma.

Algumas sociedades médicas recomendam que seja realizado rastreamento do aneurisma de aorta abdominal em pacientes masculinos entre os 65 e 75 anos que já tenham fumado pelo menos uma vez na vida.

O rastreamento geralmente é realizado uma única vez, com a utilização de ultrassonografia abdominal.

Nem todos os pacientes com aneurisma de aorta abdominal precisam ser tratados cirurgicamente.

Geralmente são indicados para cirurgia os casos em que o aneurisma causa sintomas, é muito grande (>4,5 cm) ou está em crescimento progressivo (>1 cm por ano).

Os demais casos podem ser acompanhados regularmente através de exames de ultra-som com dopplerabdominal periódicos.

Os pacientes com ruptura de aneurisma de aorta abdominal necessitam de tratamento cirúrgico imediato.